Com solução de voz da Seal Sistemas, Veiling otimiza produtividade em mais de 20%

Redução do prazo de entrega, agilidade na distribuição dos produtos e melhora no rendimento dos funcionários foram alguns dos principais ganhos da cooperativa

O Veiling funciona como uma ponte entre os produtores e atacadistas nesse segmento. “Temos aproximadamente 400 produtores cooperados e somos um centro de comercialização, distribuição e serviços para viabilizar negócios tanto para os nossos cooperados – os produtores, quanto para os nossos clientes – atacadistas”, conta Jorge Possato, gerente de logística e facilidades do Veiling.

A produtividade da equipe como um todo melhorou 4% e isso consequentemente diminuiu também o tempo de entrega do produto em 24%. Isso representa um ganho interno e também para o cliente 

A cooperativa trabalha com alguns métodos diferenciados de comercialização: e-commerce, intermediação e o leilão reverso, conhecido como klok, devido a grafia de origem holandesa. “Nossa principal forma de venda é o leilão, que já ocorre há mais de 30 anos e se tornou uma das marcas registradas da empresa”, conta Jorge. Durante o leilão, os produtos passam por “carrinhos” em frente a tribuna onde estão os compradores e existem telas com as informações de cada item e relógios, kloks, que marcam o valor do produto. “Cada lote ofertado tem um preço máximo e o preço mínimo, que é determinado pelo produtor. O relógio vai descendo o valor, por isso nós chamamos de leilão reverso. E cada venda dura aproximadamente 1,5 segundo”. Já o valor máximo quem determina é o mercado, como explica Jorge “a lei da oferta e procura funciona de uma forma muito evidente. Se tivermos mais oferta do que procura, o preço cai. Se for ao contrário, o preço máximo sobe. E a prioridade vai sempre pra quem apertou primeiro e consequentemente pagou o maior valor. Muitas vezes, o cliente pagou essa quantia para não perder determinado produto”, complementa o gerente do Veiling.
No dia a dia, aproximadamente 300 compradores participam simultaneamente do leilão reverso e são mais de 400 variedades de produtos e 2 mil espécies ativas. No geral, a cooperativa faz mais de 20 mil transições e/ou vendas diariamente. E para conseguir organizar todos esses produtos com seus respectivos compradores, o Veiling utiliza a solução de voz da Seal Sistemas. “Todas as transações e vendas passam por um processo logístico de recebimento, aí entra a distribuição, onde é feito todo o processo de separação dos produtos através do sistema pick-by-voice da Seal”, diz Possato. “Antigamente todo esse processo era feito através de boletas. Hoje, o sistema identifica quem foi que fez aquela compra e onde aquele produto tem que ser distribuído. Dessa forma, é possível verificar se o produto está sendo entregue no local correto”, conta Carlos Santana, Diretor Comercial da Seal Sistemas.
Quando o produto sai do leilão, o colaborador do Veiling que utiliza o sistema de voz e trabalha na logística já sabe onde deve colocar cada ítem. “Além disso, o gestor da cooperativa consegue ter uma visão geral da solução, quem comprou, a quantidade, a separação automatizada de onde deve ser colocado cada produto, se o item está ok, entre outras informações gerenciais. Tudo isso em tempo real”, explica Santana.
A preocupação com o prazo de entrega dos seus produtos, por se tratar de itens que podem perder a qualidade, e o desmembramento das vendas foram os principais indicadores que levaram o Veiling a adotar a tecnologia por voz como aliada. “Os volumes aumentavam porque o mercado vinha exigindo fracionamento na venda, quantidades menores. Então, começamos a perceber uma pequena demora na distribuição, já que o volume aumenta e a equipe se mantem a mesma para não ter aumento de custo”, diz Possato. “O outro ponto era a falta de padronização nos processos de distribuição. Tínhamos que conhecer os produtos e suas especificidades para conseguir fazer a separação de maneira correta”, completa.
O Veiling teve o primeiro contato com a tecnologia de voz durante visita aos Veilings da Holanda e, assim que a equipe da unidade do interior paulista chegou, foi atrás de um parceiro que pudesse oferecer a solução. “O Veiling tem uma equipe de desenvolvimento interno, então trabalhamos em parceria para ajuda-los a desenvolver um projeto de voz que é uma especialidade da Seal há mais de 15 anos”, conta Wagner Bernardes, CEO da Seal. “A tomada de decisão pela escolha da Seal foi muito simples: análise técnica. A Seal tinha o equipamento que a gente queria, que era o mesmo usado na Holanda, a flexibilidade de negociação e o histórico de implantações de sucesso com base em estudos de casos de clientes da Seal”, reforça o executivo da cooperativa.
Redução no tempo de entrega, agilidade na distribuição dos produtos, melhor rendimento, menos fadiga dos colaboradores e ganhos operacionais foram os principais benefícios do Veiling após a adoção da solução de voz da Seal. “Acompanhamos os números e 24% foi o ganho operacional que tivemos nesse processo da distribuição. E 24% significa o que? A produtividade da equipe como um todo melhorou 24%, e isso consequentemente diminuiu também o tempo de entrega do produto em 24%. Isso representa um ganho interno e também para o cliente. E nossa expectativa, antes da implementação da tecnologia, era termos um aumento de 15%. Tudo isso representa melhora no tempo e tempo é dinheiro pra todo mundo. É o tempo para entrega de produtos, tempo para nossos colaboradores que tem as tarefas mais organizadas pelo sistema”, comemora Possato.
Wagner Bernardes ressalta as vantagens do uso da solução de voz. “No Veiling, devido às características dos produtos que são comercializados e a velocidade que o processo todo exige, desde a aquisição até a entrega, o sistema de picking by voice da Seal contribui em muito para aumentar a eficiência do processo e garantir uma excelência no atendimento ainda maior.” finaliza.