EM FOCO: Assim como a parte externa da sua floricultura, a parte interna também requer atenção

Uma floricultura bonita e confortável já não basta. Ela deve ser surpreendente. Um bom ambiente de venda é aquele que agrada o cliente em todos os sentidos.

A ocupação do espaço interno deve ser no máximo de 40% da área e pode-se usar recursos para aumentar a sensação de espaço e luminosidade como iluminação, pinura e espelhos.

A circulação do cliente deve ser confortável e com visão plena dos produtos. Colocar algum tipo de atrativo no fundo da floricultura, evita transformar essa área em zona morta e garante a circulação por toda a loja.

Uma boa sinalização contribui para orientar a circulação.

O ambiente deve ser fresco, arejado e bem iluminado.

Deixar uma área reservada como oficina e separá-la por uma janela de vidro, como um aquário possibilita que o cliente veja a manipulação dos arranjos e pode torna-se atrativo.

As prateleiras são um prolongamento da vitrine e propiciam ao cliente  um contado  mais próximo com os produtos, estimulando a curiosidade e interesse.

O caixa deve ser o ponto de observação para controlar o movimento da loja, mas discreto para não desviar a atenção do cliente dos produtos e visível para que ele não tenha dificuldades na hora de pagar.

O balcão deve ter dimensões e localização que não criem um obstáculo entre o cliente e a mercadoria.

A instalação de sanitários para uso do cliente pode ser um bom cartão de visitas e suas depêndencias  devem estar sempre impecáveis.

Deixar uma área reservada para café e água é um diferencial para conquistar o cliente.

 

Fonte: "Manual da Floricultura Modelo", Sindiflores